Artistas #25 – Osamu Tezuka

Osamu Tezuka nasceu em 3 de novembro de 1928, na cidadde de Toyonaka, Osaka. Um garoto extremamente criativo e engenhoso, cresceu em uma família que o expôs ao mangá e a animação.
Ainda garoto ele adorava insetos e, por causa de seu grande interesse neste mundo, incorporou mais tarde o ideograma para “inseto” a sua alcunha.

Tendo desenvolvido um intenso entendimento da preciosidade da vida de sua experiência com a guerra, Tezuka desejou se tornar um físico e mais tarde a conseguiu. Mas, acabou escolhendo a profissão que ele adorava: artista de mangá e roteirista de animações.

Os mangás e animações de Osamu Tezuka tiveram um tremendo impacto na forma de pensar da juventude do Japão pós-guerra. Seu trabalho mudou o conceito do desenho japonês, o transformando em uma forma de arte irresistível e incorporando uma variedade de novos estilos ao criar a “história do desenho”. Mudando a cara da literatura e filmes, seu trabalho também influenciou uma variedade de outros gêneros.

Seu impacto nas animações foi igual ao que teve no mundo do mangá. Os personagens amáveis aparecendo na primeira animação para TV japonesa, “Astro Boy”, a série animada de TV colorida, “Kimba, o Leão Branco”, e o especial de duas horas, “Bander Book”, capturaram os corações dos japoneses através da televisão, levando a animação a uma popularidade tremenda na sociedade japonesa em geral.

O trabalho de Tezuka foi exportado para os Estados Unidos, Europa, e outros países asiáticos, se tornando o sonho de muitas crianças ao redor do planeta. Ele também se aventurou nas animações adultas de longa duração, explorando todas as possibilidades do campo da animação.

Além de seu recorde de público na TV e animação comercial, ele foi aclamado internacionalmente por seu trabalho na animação experimental, em seus últimos anos de vida.

O recorrente tema da preciosidade da vida formou o cerne de todas as obras de Osamu Tezuka. Criador de uma grande variedade cultural, e dotado de um espírito pioneiro invencível combinado com uma paixão contínua por seu trabalho, e uma visão consistente do futuro, viveu sua vida inteira perseguindo incansavelmente seus esforços. Morreu aos 60 anos, no dia 8 de fevereiro de 1989.

Algumas obras:

  • Ma-chan no Nikkichou (O Diário de Ma-chan), 1946
  • Shin Takarajima (Nova Ilha do Tesouro), 1947
  • Jungle Taitei (Kimba, o Leão Branco) 1950—54
  • Tetsuwan Atom (Astro Boy), 1952—68
  • Ribbon no Kishi (A Princesa e o Cavaleiro), 1953—56
  • Hi no Tori (Pássaro de Fogo/Phoenix), 1956—1989
  • Buddha (Buda), 1974—84
  • Adolf ni Tsugu (Os três Adolfs), 1983—85
  • Magma Taishi, 1966–1967

Fonte: http://tezukaosamu.net/en/about/prof.html

No Brasil, temos pouquíssimas obras de Tezuka publicadas. Podemos destacar: Dororo, Metrópolis, Adolf, Buda e a Princesa e o Cavaleiro. Algumas animações deram as caras por aqui, como Don Drácula, Visitantes do Espaço, Jet Marte e a Princesa e o Cavaleiro.

Osamu era um grande amigo de Maurício de Sousa, e os dois possuíam grandes projetos juntos. Um deles foi concretizado com a publicação dos números 42 e 43 da Turma da Mônica Jovem, em que os personagens do Maurício contracenaram com os personagens de Tezuka!

Fiquem com uma galeria muito massa do “pai” do mangá.

Fonte: USA Today

Fonte: USA Today

Não esqueça de compartilhar, curtir o facebook, seguir o twitter e comentar no post! Até a próxima o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s