Artistas #18 – Leo

Luiz Eduardo de Oliveira (nascido em 13 de dezembro de 1994 no Brasil), criador de quadrinhos brasileiro, é mais conhecido por sua alcunha Léo.

Depois de se graduar como engenheiro mecânico, Oliveira saiu do Brasil por causa da então ditadura militar. Ele viveu no Chile até o Golpe de Estado no Chile de 1973, e então na Argentina, antes de retornar ao Brasil em 1974. Ele trabalhou como um ilustrador na indústria publicitária em São Paulo antes de deixar o Brasil mais uma vez, dessa vez para a França, em 1981. Ele esperou achar trabalho para ilustrar quadrinhos, mas a indústria franco-belga de quadrinhos estava em dificuldades na época, então ele voltou para a publicidade novamente, com uns poucos quadrinhos sendo publicados na L’Écho des savanes e Pilote.

Em 1986, com a ajuda de Jean-Claude Forest, Oliveira começou a contribuir para revista voltada para os jovens Bayard Presse. Ele ilustrou histórias de verdade para a revista Okapi. Ele então recontou a vida de Mahatma Gandhi no album Gandhi, le pèlerin de la paix, para a Astrapi. Em 1988, começou a ilustrar histórias do escritor de quadrinhos Rodolphe. A colaboração provou-se frutífera, produzindo 8 álbuns da série Trent, e 5 de otura série, Kenya.

Em 1993, Oliveira finalmente alcançou um sonho quando a Dargaud concordou em publicar sua primeira história solo (roteiro-arte): Aldébaran. Essa história continuou na sequência Bételgeuse e Antarès, a primeira indicada para o Prêmio por uma Série do Festival Internacional de Quadrinhos Angoulême em 2004.

Algumas obras:

  • Le Pèlerin de la Paix
    • Roteiro de Benoît Marchon, desenho de Léo; Éditions Du Centurion
      • Gandhi, le Pèlerin de la Paix (1989)
  • Trent
    • Roteiro de Rodolphe, desenho de Léo; Dargaud
      • L’Homme Mort (1991)
      • Le Kid (1992)
      • Quand s’Allument les Lampes… (1993)
      • La Vallée de la Peur (1995)
      • Wild Bill (1996)
      • Le Pays sans Soleil (1998)
      • Miss (1999)
      • Petit Trent (2000)

Fonte: Wikipedia

Por aqui no Brasil, apenas a obra Aldébaran foi publicada em 5 volumes pela Panini entre 2006 e 2007 com os arcos Aldébaran e Bételgeuse. Imagino que além de Leo, há muitos outros artistas brasileiros que fazem sucesso no mercado europeu, mas que permanecem como completos desconhecidos por nós.

Fonte: Bede-News

Fonte: Bede-News

Fonte: BD Zone

Fonte: BD Zone

Fonte: BD Zone

Fonte: BD Zone

Fonte: Samba BD

Fonte: Samba BD

Fonte: Samba BD

Fonte: Samba BD

Dúvidas, comentários, sugestões e críticas são bem vindos! Não esqueça de compartilhar com seus amigos 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s