X-Men #49 – Panini

Título: X-Men
Editora: Panini
Volume: 49
Data: Janeiro/2006
Gênero: Super-herói
Número de páginas: 100
Preço de capa: R$ 6,90
Origem: Estados Unidos

X-Men: Destrutor e sua equipe partem com tudo pra cima da nova Irmandade de Mutantes. (X-Men 161 – novembro/2004)
Chuck Austen assume o roteiro e Salvador Larroca fica responsável pelos desenhos desta história. Novamente a Irmandade de Mutantes está de volta com novos integrantes prometendo o de sempre: acabar com a raça humana. O quebra-pau entre os heróis e a interação com o cenário foram bem desenhados por Salvador.
Com o Fanático sumido, por onde será que ele anda? Chutem. Sim, Irmandade de Mutantes. Ah, como a Irmandade voltou, todos no Instituto Xavier estão com medo de um ataque deles. Com um enredo fraco por causa do foco na luta, o que se salva aqui são os desenhos.
Novos X-Men – Academia X – A disputa entre Novos Mutantes e Satânicos se transforma numa guerra. (New X-Men Academy X 4 – outubro/2004)
Conflitos da adolescência têm que ser muito bem trabalhados, em doses homeopáticas, caso contrário, a história vira um besteirol. Nunzio DeFilippis e Christiana Weir não acertaram a mão neste enredo. Muito menos o desenhista Staz Johnson. Esta aventura tem todos os clichês esperados: divergência de ideias, brigas, amores não correspondidos, e a exclusão do jovem.
Os Fabulosos X-Men – Em busca de vingança pela humilhação que sofreu em Madripoor, Víbora força Ororo e a Elite de Segurança X a lutarem pela vida no Mundo do Crime. (Uncanny X-Men 448 e 449 – novembro/2004)
Com o roteiro de Chris Claremont, e os desenhos de Olivier Coipel, o início desta história é uma espécie de posfácio dos eventos passados. Após derrotarem o monstro Fúria, a mansão de Brian Braddock (ex-Capitão Britânia) é destruída. Pelo menos era o que achávamos. Ao voltarem para o local, a ESX se depara com o local em pé novamente. Então, Brian e sua esposa Meggan aparecem e batem papo sobre o evento ocorrido.
Em seguida, os heróis mutantes são convidados para um jantar da Rainha da Inglaterra (!). Porém, tudo não passava de uma emboscada da vilã Víbora, que os aprisiona no Mundo do Crime. A vilã conclui seu objetivo de matar Sábia, na verdade a morta era o Wolverine usando o Indutor de Imagem. Todos reunidos novamente, a ESX parte para o ataque final a Víbora.
Algumas bombas nucleares depois, temos a conclusão desta aventura. O final é previsível, então deixo a cargo da imaginação ou da curiosidade de cada um. Nada muito surpreendente nesta história, a sequência da bomba nuclear parece meio forçada, mas era o clímax que mais se ajustava ao nível deste enredo.
Vale a pena ler? Para quem acompanha os X-Men vale. Caso não, passe longe.

Música: CPM 22 – Um Minuto para o Fim do Mundo. Motivo? Oras, hoje é o temido dia do apocalipse maia. E eu também não achei música que combinasse com essa HQ.

Capas americanas:

X-men #161 – novembro/2004

Fonte: OOCities

Fonte: OOCities

New X-men Academy X #4 – outubro/2004

Fonte: Marvel

Fonte: Marvel

Uncanny X-men 448 – novembro/2004

Uncanny X-men 449 – novembro/2004

Anúncios

Uma resposta para “X-Men #49 – Panini

  1. Pingback: Retrospectiva 2012 | HQ com Música·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s